São João Calábria

 "...A Obra é para os tempos actuais..."

Somando os dias...

no dia 01/01/2017, quatro jovens fizeram a primeira profissão religiosa...

Ano Vocacional...

A não-violência: estilo de uma política para a paz

ASSEMBLEIA GERAL XIX 2016

Os religiosos reunidos em assembleia da Delegação no dia vinte e nove de Janeiro de Dois mil e dezasseis, juntos elaboraram as seguintes propostas, conclusões e recomendações.

  1. a)Conclusões:
    1. 1.A nossa Delegação só avançará se nos revestirmos do espírito de fé, amor, diálogo, harmonia e compreensão, e deixarmos de lado as tendências de simpatias e amizades particulares “amiguismo”;
    2. 2.A Paróquia São João Calábria deve estar aberta a apoiar às comunidades da Delegação com necessidades especiais. Por isso, propõe-se a criação um canto dentro do armazém da CAD para tal fim; Tudo deve passar pelo Economato da Delegação.
    3. 3.Pede-se uma maior colaboração dos padres dentro do território paroquial São João Calábria, no que concerne as missas semanais;
    4. 4.No Kuimba está a nascer um projecto social, financiado em 10.000 Euros por uma entidade Italiana, para o atendimento de jovens e crianças;
    5. 5.A pouca consciência do que é a assembleia, revela a falta de consciência da missão;
    6. 6.Adoptar um novo método de se aproximar aos irmãos, que de certa forma manifestam um corte com os irmãos, o delegado e conselho, através de mediadores;
    7. 7.Robustecer o espírito de diálogo nas nossas comunidades;
    8. 8.Nota-se uma falta de sentido de pertença;
    9. 9.A assembleia da Delegação de 2016, foi um dos mais dolorosos na história da Delegação pelo número estrondoso de ausentes (8).
    10. 10.Por sermos uma Delegação jovem as liberdades estão mais soltas, temos de fazer reflexões sérias para reunificar. Por outro lado, os descontentamentos de muitos irmãos devem-se as recomendações das Assembleias anteriores que não foram levadas a sério, ou seja, não foram efectivadas na sua totalidade por causa de alguns que não assumem o que se decide em comum.

 

  1. a)Recomendações:
    1. 1.Precisamos rever uma certa falta de autoridade, e por isso mesmo um certo deixa andar. O Delegado e o conselho devem ser um pouco mais frontais, dentro do espírito de caridade;
    2. 2.O conselho deve esforçar-se em constituir comunidade de três, e evitar colocar duas pessoas na mesma comunidade cujos temperamentos podem claramente estragar a fraternidade;
    3. 3.Os membros do conselho devem andar mais pelas comunidades, para sentirem mais realmente o pulsar das comunidades e não deixar o Delegado sozinho;
    4. 4.O conselho deve cuidar para que não haja fugas de informações, quanto às obediências e a vida dos irmãos;
    5. 5.Revitalizar as comissões criadas;
    6. 6.Cada comunidade dar alguma contribuição para as despesas dos retiros;
    7. 7.Devemos fazer provisões, quanto as colocações, e criar um momento para ler as mesmas, que o ideal seria na assembleia; assim também antever os assuntos a tratar e decidir na Assembleia ou no Conselho.
    8. 8.Criar um programa para as ordenações e profissões de forma antecipação.
    9. 9.Função pública: Para os funcionários públicos deverão contribuir com 40% do salário para o Economato da Delegação;
    10. 10.Lembra-se ao Delegado de visitar também as comunidades de Luanda;
    11. 11.Recomenda-se a todos os irmãos que doravante deverão ser suspensas todas as actividades durante os retiros e a assembleia (não assumir outros compromissos;

Todas as decisões saídas da assembleia são vinculativas para os membros da Delegação Mamá Muxima.

Está em... Home Notícias Notícias da Nossa Delegação ASSEMBLEIA GERAL XIX 2016